O Guia Definitivo sobre Religião na China

Um guia sobre Religião na China da Escola de Mandarim LTL

Religião na China pode ser um tópico meio misterioso, mas não tem que ser assim!

A Civilização Chinesa já foi casa de uma variedade de religiões do mundo. Oficialmente, a República Popular da China é um estado ateu. Entretanto, muitos chineses ainda são religiosos. As principais religiões na China são o Budismo, a Religião Tradicional Chinesa, o Taoismo e o Confucionismo.

Esse vídeo vai te dar uma ideia sobre as religiões na China e sobre qual é o espaço da religião na cultura chinesa.

Sisi é uma chinesa que mora no Brasil faz oito anos. Aqui ela fala um pouco sobre religião na China, em seu canal do YouTube, o Pula Muralha.

Vamos seguir uma lista das maiores religiões do mundo (em número de seguidores) e ver como elas se relacionam com a China.

Religião na China

Cristianismo na China
Islamismo na China
Ateísmo na China
Hinduísmo na China
Religião Tradicional Chinesa
Budismo na China
Siquismo na China
Judaísmo na China
Espiritualismo na China
Fé Bahá’í na China
Xintoísmo na China
Tenrikyo na China
Zaroastrismo na China

Cristianismo – 2.1 bilhões de seguidores no mundo todo

Cristianismo - Religião na China

O Cristianismo bateu à porta da China por volta do século VII na Dinastia Tang, mas só foi criar raízes no país lá para o século XVI.

Entre os séculos XVI e XVII a Igreja Católica mandou missões jesuítas para a China. Elas representaram esforços significantes da Igreja que resultaram em uma troca importante de conhecimento, ciência e cultura entre a China e o Ocidente.

No período de mais sucesso das missões Jesuítas na China, alguns membros chegaram a ser os mais valiosos e confiáveis conselheiros do imperador.

Hoje em dia existem cerca de 31 milhões de Cristãos na China correspondendo a cerca de 2.3% da população total.

Islamismo – 1.3 bilhões de seguidores no mundo todo

Islamismo - Religião na China

Acredita-se que o Islamismo foi trazido para a China primeiramente por uma missão liderada por Sa’d ibn Waggas em 651, menos de 20 anos depois da morte de Muhammad.

O Imperador Gaozong da Dinastia Tang foi quem recebeu os visitantes, e logo depois ordenou que fosse construída a primeira mesquita no país em homenagem à Muhammad.

A Mesquita tem o nome de Huaisheng e fica localizada em Guangzhou. Já foi reconstruída algumas vezes mas ainda está de pé como uma das mais antigas do mundo.

O Islamismo se espalhou ainda mais entre os séculos VII e X por causa da rota da seda. Os primeiros assentamentos muçulmanos na China foram formados por mercadores árabes e persas.

Hoje, os Muçulmanos Hui correspondem ao maior grupo muçulmano do país, majoritariamente vivendo em Xinjiang.

Existem aproximadamente 6.2 – 25 milhões de muçulmanos na China o que corresponde entre 0.45% – 1.8% da população total.

Não religiosos – 1.1 bilhões de seguidores no mundo todo

Ateus - Religião na China

Se Ateísmo fosse uma religião, sua sede seria na China.

61% da população se considera ateu.

Isso faz da China o país com maior população não religiosa do mundo.

O Governo Chinês é oficialmente ateu e sua atitude em relação ao tópico é de ceticismo e não promoção de nenhuma religião na China. Apesar disso, ter uma religião na China não é algo proibido, contando que seja as religiões reconhecidas pelo Partido Comunista. Liberdade religiosa é algo que, em teoria, é protegida pela constituição chinesa, que reconhece apenas as seguintes 5 religiões na China: Budismo, Taoismo, Islamismo, Catolicismo, e Protestantismo. Isso, claro, se associadas ao método chinês. Variações, como o Budismo praticado por certos tibetanos, não são reconhecidas.

Hinduísmo – 900 milhões de seguidores no mundo

Hinduísmo - Religião na China

O Hinduísmo não se tornou uma religião popular na China.

No entanto, praticas influenciadas pelo hinduísmo como a yoga e a meditação se tornaram popular no país por causa do Budismo.

Existem outros exemplos da influência do hinduísmo na religião chinesa antiga, vista na crença nas “seis doutrinas” e outras histórias e expressões que podem remeter à mitologia hindu.

Hinduísmo só é praticado por uma pequena minoria na China.

Religião Tradicional Chinesa – 394 milhões de seguidores no mundo

Religião Tradicional Chinesa - Religião na China

A Religião Tradicional Chinesa ou Mitologia Chinesa como é agora, pode ser datada desde a Dinastia Sung (960-1279).

A Religião Tradicional Chinesa tem elementos do Taoismo, Budismo e Confucionismo, mas é considerada uma religião completamente diferente das três.

Muitos seguidores também seguem uma coleção de crenças que estão presentes na cultura chinesa como o xamanismo, o culto aos ancestrais, magia, fantasmas e outros espíritos.

Toda essa sobreposição de elementos faz desta religião na China algo difícil de definir graças à todas essa mistura.

Estima-se que 23% dos chineses praticam a Religião tradicional Chinesa.

Se interessou sobre a Religião Tradicional Chinesa e quer ir além? Então separa um tempinho pra assistir esse vídeo.

Aqui os meninos do canal Conhecimentos da Humanidade dão um aulão sobre essa religião na China. O vídeo é longo, mas vale à pena!

Budismo – 535 milhões de seguidores no mundo

Budismo - Religião na China

Diz a lenda que o budismo data dos tempos antigos, cerca de 206 AC!

Apesar disso, podemos dizer que o Budismo chegou na China no século I durante a Dinastia Han, através de missionários da Índia.

Hoje em dia existem cerca de 244 milhões de Budistas vivendo na China, fazendo do país o maior em termos de população budista do mundo.

Siquismo – 23 milhões de seguidores no mundo

Siquismo - Religião na China

O Siquismo é uma religião originada na região de Punjab, no norte da Índia. Começou no século XV.

Durante os séculos XIX e XX, muitas pessoas Punjabi que seguiam o siquismo foram recrutadas pela Índia Britânica para trabalharem como oficiais na Polícia Municipal de Xangai e na Polícia de Hong Kong.

Ainda existem templos Gurdwara (templos do siquismo) em Gurdwara Xangai e Khalsa Diwan em Hong Kong.

Infelizmente, a última pessoa que seguia o siquismo deixou Xangai em 1973 para voltar para a Índia.

Judaísmo – 14 milhões de seguidores no mundo

Judaísmo - Religião na China

O primeiro contato da China com judeus foi devido à antiga Rota da Seda criada pela Dinastia Han em 206 AC.

Mas os primeiros grupos de judeus só apareceram na China durante a Dinastia Tang (618 – 907 DC). Entretanto, poucas comunidades nessa época mantiveram sua fé, já que muito acabou se perdendo devido à casamentos entre judeus e chineses Han.

No fim do século XX para o século XXI, alguns grupos judeus internacionais ajudaram chineses judeus a redescobrirem sua ascendência judia.

No século XIX e começo do século XX mercadores judeus vindos de todas as partes do mundo começaram a fazer negócios com a China em seus portos. Especialmente em Hong Kong, Xangai e Harbin.

Na primeira metade do século XX, milhares de refugiados judeus chegaram na China escapando da Revolução Russa de 1917. E, mais tarde, outros milhares chegaram em Xangai entre os anos 1930 e 1940, fugindo da Alemanha Nazista.

Enquanto a maioria já se mudou, muitas relíquias dessa época foram preservadas em Xangai.

Espiritualismo – 13 milhões de seguidores no mundo

Espiritualismo - Religião na China

O Espiritualismo é uma crença metafísica que acredita que o mundo é feito de matéria e espírito. É explicado por conceitos de entidades espirituais como a alma, a vida após a morte, divindades e médiuns.

No século XVII durante a Dinastia Qing criou-se um derivado do Espiritualismo chamado de Xiāntiān Dào (先天道). Isso se traduz como ‘Tipo de Paraíso Antigo’.

É caracterizado por uma preocupação com a salvação realização moral da pessoa e da sociedade. Eles acreditam que representam uma maneira de transcender e unir todas as outras religiões.

Existem grupos que acreditam que seus ensinamentos unificam as “Três Religiões” (Confucionismo, Taoismo e Budismo) e as “Cinco Religiões” (as três citadas mais o Cristianismo e o Islamismo).

O número de espiritualistas é pequeno na China, entretanto, vem ganhando popularidade através de curandeiros da fé e praticantes de yoga ao redor do país. A fundação The Art of Living, uma ONG focada na transformação social através da Yoga e Meditação, agora possui 55 professores chineses que dão aulas em 20 cidades chinesas. Dessa maneira, a religião na China ainda pode ganhar espaço.

Fé Bahá’í – 7 milhões de seguidores no mundo

Fé Bahá'í - Religião na China

A Fé Bahá’í e uma religião que prega a importância e o valor de todas as religiões e a unidade e igualdade de todos os povos.

Foi estabelecida em 1863 por Bahá’u’lláh e inicialmente cresceu na Pérsia e em partes do Oriente Médio e logo depois chegou como religião na China.

A comunidade Bahá’í primeiro se estabeleceu firmemente em Xangai depois de vários pioneiros se mudarem para lá e publicarem pela primeira vez em 1922 seus textos em chinês.

Em 1928 a Assembléia Local Espiritual na China foi formada e outras comunidades menores começaram a surgir em Pequim, Guangzhou e Harbin.

Hoje em dia existem aproximadamente 6000 Bahá’ís que seguem essa religião na China.

Xintoísmo – 4 milhões de seguidores no mundo

Xintoísmo - Religião na China

A palavra Shinto (Caminho dos Deuses) foi escrita em chinês Shendao (神道 shéndào) combinando o shin (神), cujo significado é “espírito” e michi (道), que significa “caminho”.

Isso é derivado da palavra em chinês ‘dào’.

Shinto (神道 Shintō) é uma religião indígena japonesa, que foca em práticas rituais que devem ser cumpridas cuidadosamente para estabelecer uma conexão entre o Japão presente e o passado antigo.

Foi estabelecida no século VI DC em conexão com o Budismo.

Na verdade, parece que a religião do Xintoísmo foi mais influenciada pela China do que a China foi influenciada por ela.

Isso é porque o Japão recebeu muita influência do Budismo, relíquias, histórias mitológicas e até mesmo a invenção chinesa do papel para a criação de origamis.

Hoje em dia existem 127,282 japoneses vivendo na República da China. Aproximadamente 80% dessas pessoas seguem o Xintoísmo (101’800 pessoas).

Tenrikyo – 2.5 milhões de seguidores no mundo

Tenrikyo - Religião na China

(天理教 Tenrikyō) é uma nova religião japonesa originada dos ensinamentos de uma mulher do século XIX chamada Nakayama Miki, também conhecida por seus seguidores como Oyasama.

Seguidores do Tenrikyo acreditam no Deus da Origem, Deus de Verdade. Eles ensinam um ideal de Vida Feliz que é cultivado através de atos de caridade e mindfulness.

Um Tenrikyo Mission Center foi construído em Hong Kong em 1978

Zoroastrismo – 190 mil seguidores no mundo

Zoroastrismo - Religião na China

O Zoroastrismo é uma das religiões mais antigas do mundo, datada do século V antes de Cristo que sobrevive até hoje.

Seguidores do Zoroastrismo acreditam em um único Deus criador. Os ensinamentos vem do profeta Zoroaster. Hoje em dia, a religião existe mais na Índia e no Irã.

Existem registros de colônias do Zoroastrismo na China durante o começo do século IV DC e foi reconhecido como religião na China no Norte no século VI.

Em 651 houve a conquista árabe do Irã, que levou ao fim do Império Persa. Em 661, Periz III, filho de Yazdegerd III, o último rei da Pérsia, escapou para a China para pedir ajuda militar para reconquistar seu império. O Imperador Gaozong da Dinastia Tang deu a ele controle como comandante chefe da área hoje conhecida como Zaranj, Afeganistão, para permitir que refugiados fugidos da conquista árabe conseguissem achar na china um lar.

Quanto ao Zoroastrismo, bem, a religião na China foi praticado até o século IX.

Quer mais da LTL?

Se você quer ler mais histórias da Escola de Mandarim LTL e saber mais sobre a China junte-se à nossa lista de mailing. Nós sempre enviamos informações e dicas sobre aprender chinês, apps úteis na China e tudo mais que está acontecendo nas nossas escolas. Assine abaixo e faça parte da nossa comunidade!

.
Faça-nos uma pergunta!
  • LTL Avatar Alexander Krasnov
    Alexander Krasnov , Student Advisor

    Bem-vindo à LTL Mandarin School!

    Como posso ajudá-lo?